domingo, 16 de dezembro de 2007

A Quase Eterna Dúvida


Uma palavra não dita encerra uma possível possiblidade. A certeza da impossiblidade faz calar. A incerteza do que se quer dizer é maior. A garganta fecha. A não palavra, o suspiro da dúvida, a noite, uma nuvem entreaberta, um querer saber estar perto, um não saber estar perto.O infeliz gosto do não saber o gosto. O não sentir e o querer sentir. Uma então possível e futura saudade do não vivido. O não saber se é isso que se quer viver...a quase eterna dúvida.

6 comentários:

Clarissa Marinho disse...

Tem dúvidas que atormentam né?Sei lá,arrisca e vê no que dá depois!hehe

VaneideDelmiro disse...

"Ainda pior que a convicção do não e a incerteza do talvez é a desilusão de um quase. É o quase que me incomoda, que me entristece, que me mata trazendo tudo que poderia ter sido e não foi. Quem quase ganhou ainda joga, quem quase passou ainda estuda, quem quase morreu está vivo, quem quase amou não amou"

Fragmento de texto (Quase - Sarah Westphal)

Vale a pena conferir o texto na íntegra.


Ao ler sua postagem, lembrei também da composição 'Bom Conselho', de Chico Buarque: "(...) aja duas vezes antes de pensar (...)"

Dyego Saraiva disse...

vi o Waking life. Filme bom, existencialista, filme ruim. É do tipo de filme que vejo várias vezes e me arrependo por dias/semanas/vidas.

Gostei daqui, vocês servem café?

Abraço.

Betomenezes disse...

gostei da maneira que foi feito o texto. Parabéns Eveline.

Limbonauta disse...

"As palavras verdadeiras não são agradáveis e as agradáveis não são verdadeiras."

Lao Tsé

O silêncio as vezes é justamente o q se queria ouvir. Acredite. É sério!

Germano V. Xavier disse...

E essa dúvida eterna de ser homem e de ser humano... marca do abismo gigantesco que é a vida...

Bom de ler você!
Aparece...

Um forte abraço...
Germano